Laboratório da UEL desenvolve análises minuciosas de compostos químicos

0

Análises laboratoriais detalhadas podem ser úteis para diversas personagens da economia: indústrias, órgãos públicos, pesquisadores… E a Universidade Estadual de Londrina (UEL) possui um laboratório dedicado a esses serviços: o Laboratório de Desenvolvimento de Instrumentação e Automação Analítica (DIA).

O DIA faz parte do banco de consultores e prestadores de serviço da Agência de Inovação da Universidade (Aintec). O Laboratório está voltado principalmente à instrumentação e desenvolvimento de metodologias analíticas; análises físico-químicas de alimentos, fármacos, amostras biológicas e de meio ambiente. “Nós atendemos qualquer tipo de demanda que uma análise cromatográfica possa resolver”, explica a professora coordenadora do DIA, Suzana Nixdorf. “Esse tipo de análise promove a separação de compostos, sendo possível quantificar e identificar cada um deles”, continua.

Um uso importante desse procedimento é a analise da água que chega às nossas casas, por exemplo. A água é imprescindível para a vida humana e precisa atender diversas normas e sistemas de purificação. Sendo assim, as análises físico-químicas realizadas pelo DIA podem, por exemplo, identificar possíveis elementos de interferência presentes na água a ser utilizada e, com essa identificação, é praticável a eliminação ou a redução deles. Esse mesmo benefício também vale para a avaliação de alimentos que consumimos.

Outro uso das análises realizadas pelo laboratório é feito pela indústria farmacêutica. Nesse caso, o tipo de verificação auxilia no controle de qualidade dos medicamentos que precisamos para manter a nossa saúde. Além dos benefícios para os usuários, como a eficácia e a redução de efeitos colaterais, garantir a qualidade desses tipos de produtos (medicamentos, alimentos, água…) evita o desperdício e a eliminação de itens irregulares.

Análises laboratoriais de compostos físicos e químicos podem ser usadas por diversas outras áreas. Pela amplitude de uso desses serviços, a professora cita dois exemplos de cooperação em andamento para exemplificar o trabalho da equipe: “trabalhamos, por exemplo, com o Ministério Público para identificar poluição em áreas de preservação ambiental e também com o Ministério da Agricultura, com quem estamos desenvolvendo um padrão oficial de café no Brasil”.

Esses dois exemplos mostram a importância de se ter o apoio de um laboratório que possui equipamentos sensíveis e específicos e mão de obra capacitada. “Não podemos ter dúvidas em nossas análises, até porque processos judiciais estão envolvidos em muitas delas”, esclarece Suzana.

Para a professora, ter um órgão como a Aintec para viabilizar o contato do laboratório com a comunidade externa é essencial: “com a Aintec focada em fazer o contato direto com a universidade, conseguimos muito mais resultados e podemos focar na parte técnica do nosso trabalho”, diz.

Como solicitar o serviço

A Aintec auxilia na interação entre empresas e a universidade. Se houver interesse nos serviços oferecidos por este laboratório, a Agência faz a interação para todo o processo de contratação através do e-mail aintecsec@uel.br, ou pelo telefone (43) 3371-5812.

Mariana Paschoal – assessoria de imprensa

 

Compartilhe.

Deixe Uma Resposta