Edital Programa Sinapse da Inovação seleciona sete projetos da UEL

0

A UEL teve sete projetos homologados no Programa Sinapse da Inovação Paraná, da Fundação Araucária. Ao todo, foram selecionados 100 projetos inovadores no estado, que receberão até R$ 40 mil em auxílio, além de capacitação e suporte para o desenvolvimento dos negócios. O resultado foi divulgado na última terça-feira (15), durante a abertura da Semana Paraná Inovador, realizada em Curitiba, e pode ser conferido no site Sinapse.

Das propostas selecionadas, o total de três são empresas instaladas na Incubadora Internacional de Empresas de Base Tecnológica (INTUEL), da Agência de Inovação Tecnológica da UEL (AINTEC), e outras quatro de pesquisadores que atuam nas áreas de biotecnologia, química e materiais, saúde e tecnologia.

Os 100 projetos escolhidos são oriundos de 20 municípios paranaenses, sendo 29 de Curitiba, 23 de Londrina e outros nove de Maringá. Dos proponentes contemplados, 43 estão vinculados a oito instituições de ensino públicas e privadas do estado como estudantes, professores ou pesquisadores. A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) é a instituição com maior número de aprovações, totalizando 16 projetos.

Selecionados - As três startups incubadas homologadas foram a ALLga, a Gral Bioativos e a QReative. A ALLga é uma empresa de base tecnológica que atua na área agronômica com foco em biotecnologia. São sócios da empresa o agrônomo Helder Rodrigues da Silva e o professor Cássio Egídio Cavenaghi Prete, do Departamento de Agronomia, do Centro de Ciências Agrárias (CCA).

Já a Gral trabalha com biotecnologia, especializada na produção de nanopartículas de prata, antimicrobiano produzido com tecnologia verde. Integram o quadro de sócios da startup os professores Gerson Nakazato, Renata Kobayashi e Luciano Panagio, do Departamento de Microbiologia, do Centro de Ciências da Saúde (CCS) e Audrey Lonni, do Departamento de Ciências Farmacêuticas, do CCS. Também fazem parte da empresa a advogada Giovanna Okino, a biomédica Marcelly Chue e a bióloga Anna Campos.

Por sua vez, a QReative é uma empresa voltada à transformação digital, cujo objetivo é oferecer maior agilidade e controle no gerenciamento pessoal e empresarial utilizando documentos fiscais eletrônicos para automação dos processos. A startup é formada pelos sócios Flávio Henrique de Oliveira, Emmanuel Galo e Jandira Guenka Palma, professora do Departamento de Ciência da Computação, do Centro de Ciências Exatas (CCE).

Entre os demais classificados da UEL estão a professora Aneli de Melo Barbosa Dekker, do Departamento de Química, com o projeto "Beta Glucan Bot: ampliação de escala e regularização", a doutoranda do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Nicole Schwantes Cezario, que apresentou o projeto "Autocicatrização de Materiais Cimentícios com Adição de Bactérias" e o professor Juliano Tadeu Vilela de Resende, do Departamento de Agronomia, do CCA, que aprovou a proposta "Biossíntese de Acil-açúcares: mediadores de resistência a pragas". E os professores Cesar Augusto Tischer e Paula Cristina de Sousa Faria Tischer, do Departamento de Bioquímica e Biotecnologia, do Centro de Ciências Exatas (CCE), juntamente com a pesquisadora Sabrina Alves de Oliveira, com o projeto "Produção de biocurativo a base de celulose bacteriana".

Edital - O Programa Sinapse da Inovação é um programa de incentivo ao empreendedorismo, que visa transformar ideias inovadoras em negócios de sucesso. Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar) e Fundação Araucária, operado pela Fundação Certi e apoiado pelo Sebrae e Sistema Fiep, a primeira edição paranaense programa recebeu a inscrição de 1851 propostas inovadoras. O programa teve três fases e selecionou apenas 100 projetos na etapa final.

(Com informações da Assessoria de Imprensa da Fundação Araucária).

Fonte: Agência UEL
Compartilhe.

Deixe Uma Resposta